Balneário Camboriú: Vacinação contra a Influenza segue até sexta-feira

Segue até a próxima sexta-feira (08) a vacinação contra a influenza em Santa Catarina. Em Balneário Camboriú 77,39% do público-alvo já foi vacinado, porém o número de crianças imunizadas ainda está muito baixo: menos de 50%. A Secretaria de Saúde está convocando os pais de crianças de seis meses e menores de cinco anos, para que levem seus filhos para se vacinarem.

“A gripe está entre as viroses mais comuns no mundo e é altamente contagiosa. As crianças ainda estão com seu sistema imunológico em formação e não têm muitas defesas contra vírus, o que faz com que elas tenham mais complicações causadas pela gripe, como a pneumonia. A vacina é o instrumento mais eficaz e seguro para prevenir a influenza”, ressaltou a secretária de Saúde, Andressa Hadad. Além da vacina contra influenza, as crianças poderão pôr em dia o esquema vacinal, por isso é importante levar a carteira de vacinação.

Todas as Unidades de Saúde de Balneário Camboriú estão vacinando. O público prioritário são pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses aos menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medida socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional.

Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais também devem se vacinar. Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Os pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem se dirigir aos postos que estão registrados para receberem a vacina, mas não há necessidade de prescrição médica.

Os grupos prioritários são escolhidos de acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente o vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

CASOS DE GRIPE NO BRASIL

O último boletim de influenza do Ministério da Saúde aponta que, até 26 de maio, foram registrados 2.088 casos de influenza em todo o país, com 335 óbitos. Do total, 1.262 casos e 218 óbitos foram por H1N1. Em relação ao vírus H3N2, foram registrados 412 casos e 58 óbitos. Além disso, foram 219 registros de influenza B, com 27 óbitos e os outros 195 de influenza A não subtipado, com 32 óbitos.

Entre as mortes em decorrência dos vírus da influenza, a mediana da idade foi de 50 anos. A taxa de mortalidade por influenza no Brasil está em 0,16% para cada 100.000 habitantes. Dos 335 indivíduos que foram a óbito por influenza, 235 (70,1%) apresentaram pelo menos um fator de risco para complicação, com destaque para adultos maiores de 60 anos: cardiopatas, diabetes mellitus e pneumopatas. Esse público é considerado de risco para a doença, por isso a vacina contra a gripe é garantida gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Ministério da Saúde

Agência Brasil

05/06/2018


© 2017 Camboriú On-line. Todos os direitos reservados.